sexta-feira, 24 maio, 2024
InícioImposto de RendaDeclaração mais tecnológica cria alerta no contribuinte para o IR 2022

Declaração mais tecnológica cria alerta no contribuinte para o IR 2022
D

Para o IR 2022, a Receita Federal deu mais um passo no investimento em tecnologia, tanto para agilizar o preenchimento e a entrega da declaração, quanto para cruzar os dados com outras obrigações. A declaração pré-preenchida e a conta gov.br, disponíveis a partir de segunda-feira (14), são exemplos de mudanças no nível de segurança e no cruzamento de dados. Novidades que criam um alerta nos contribuintes na hora de preencher a declaração.

Além de utilizar o banco de dados dos contribuintes, as duas ferramentas têm como objetivo cruzar informações para facilitar processos, melhorar a conferência de dados e, também, agilizar o preenchimento.

Declaração pré-preenchida

Agora, todos os contribuintes obrigados a declarar o Imposto de Renda têm acesso à declaração pré-preenchida. Anteriormente, essa era uma prerrogativa apenas de declarantes que possuíam certificado digital.

A novidade acelera o preenchimento dos dados e reduz a chance de erros, já que a Receita mantém atualizada sua base de informações proveniente das operações de fontes pagadoras, de imobiliárias, de gastos médicos, entre outros. E, mesmo que as informações já estejam no sistema, cabe a cada contribuinte revisar item por item e, se necessário, fazer as alterações de acordo com a atual realidade. Além disso, é preciso ficar atento na hora do preenchimento, pois, ao longo dos anos, a Receita tem aprimorado o cruzamento de dados.



Uso da conta gov.br

Para se beneficiar da declaração pré-preenchida, os contribuintes precisam de uma conta gov.br de categoria prata ou ouro. Essa alteração faz parte de um processo de melhoria no acesso aos serviços digitais da Receita Federal. E a conta gov.br entra em cena para aumentar a segurança e permitir que serviços que eram acessados somente com certificado digital, alcancem um número maior de contribuintes.

A conta gov.br possui níveis de informações e dados preenchidos, começando pela conta bronze, que possui apenas o CPF ou o INSS, sendo aceita, portanto, apenas para acesso a serviços digitais menos sensíveis. A conta de nível prata é validada por biometria facial da carteira de motorista (CNH), dados bancários (internet banking ou banco credenciado) ou cadastro SIGEPE (servidores públicos), e a conta ouro é habilitada com certificado digital compatível com ICP-Brasil ou validada pela biometria facial da Justiça Eleitoral.

Para se beneficiar da declaração pré-preenchida, é possível elevar o nível da conta e fazer validações requisitadas, seguindo o passo a passo disponível no site do governo. Segundo dados da Receita Federal, de acordo com as declarações recepcionadas em 2021, 18% dos contribuintes não possuem registro no gov.br, enquanto 50% têm a conta bronze e 32% são das categorias prata ou ouro.

Matérias relacionadas

spot_img

Mais lidas