quarta-feira, 21 fevereiro, 2024
InícioTributária e FiscalImposto retido na fonte é como um chester de Natal comido um...

Imposto retido na fonte é como um chester de Natal comido um pouco por mês
I

Pode ser que na sua casa seja diferente, mas, em geral, o chester é uma comida que as pessoas só comem uma vez por ano. Agora, imagina que você não tivesse muito com o que se alimentar durante o ano inteiro, mas no Natal sempre tivesse garantido um belo chester para comer sozinho, o que você faria? Possivelmente, faria o mesmo que o governo faz com o chamado imposto retido na fonte. Comeria o chester um pouquinho por mês e ainda buscaria cada parte da ave mensalmente direto da granja, antes mesmo do alimento chegar ao supermercado, para não correr o risco de ficar sem e se garantir bem nutrido. 

O que é imposto retido na fonte?

Explicando com outras palavras, seja na folha de pagamento do trabalhador assalariado, em algumas transações ou em rendimentos financeiros, sendo pessoa física ou jurídica, o governo antecipa o recolhimento de impostos nas fontes pagadoras todos os meses para adiantar o recebimento destes valores. E, depois, com a ajuda da declaração de Imposto de Renda, por exemplo, verifica se é preciso cobrar mais tributos ou devolver dinheiro ao contribuinte. 

Agora, vamos a um exemplo prático. Um trabalhador que ganha acima da média mensal de isenção de Imposto de Renda paga o imposto antecipado ao receber o salário. Ou seja, o imposto é recolhido pela própria empresa que paga o salário do empregado, por isso, ela é chamada de fonte pagadora. E também é por isso que se diz que o imposto é retido na fonte. 

Quem pode ter imposto retido na fonte?

Como já dissemos, além do exemplo acima, há outras situações nas quais ocorrem retenção de imposto na fonte, como estas a seguir:

  • pagamentos profissionais realizados entre pessoas jurídicas
  • renda paga por pessoa jurídica referente a trabalho não assalariado
  • prêmios e gratificações
  • valores recebidos por aluguéis pagos por pessoa jurídica
  • rendimentos de royalties e participação em lucros
  • seguro-desemprego
  • auxílio por incapacidade temporária (antigo auxílio-doença)
  • licença-maternidade
  • indenizações por acidente
  • aposentadoria 

Como funciona no caso de pessoa jurídica? 

Como citamos acima, atividades realizadas por pessoas jurídicas também estão sujeitas à retenção de imposto direto na fonte. Mas é importante ressaltar que há regras e alíquotas diferentes para os diversos setores de serviços, inclusive, alguns deles não são obrigados a reter a contribuição na fonte.  

Para obter todas as informações e tirar todas as dúvidas, é interessante ter em mãos o código do CNAE (Cadastro Nacional de Atividades Econômicas), criado para facilitar o enquadramento nos órgãos de administração tributária. 

 

Matérias relacionadas

Live Reforma Tributária

spot_img

Mais lidas