terça-feira, 23 julho, 2024
InícioContábilContador, quanto custa o seu trabalho? Aprenda a estabelecer os seus honorários

Contador, quanto custa o seu trabalho? Aprenda a estabelecer os seus honorários
C

É, meu caro contador, saber como estabelecer honorários contábeis é uma dúvida que passa pela cabeça de muitos profissionais e também dos gestores de escritórios contábeis, não é mesmo? Afinal, as relações entre tempo e valor de trabalho permitem inúmeras interpretações distintas. Então, não se preocupe! Vamos deixar as coisas mais claras para lhe ajudar na precificação.

Ao fixar o preço, os profissionais não devem pensar só na quantia a qual precisam para atender às demandas familiares e o orçamento doméstico. Na verdade, há diversos fatores que influenciam na cobrança dos honorários contábeis, como a preparação do agente contábil, quanto tempo foi gasto naquele serviço e a complexidade das operações, apenas para citar alguns exemplos.

E você, sabe dizer em quais fatores precisa se basear para estabelecer seus honorários contábeis? Ou ainda, de que maneira se pode fazer isso adequadamente? Fique ligado que vamos responder estas e mais outras dúvidas.

Vale a pena ter uma tabela fixa de honorários contábeis?

Esta é uma ótima pergunta, até porque, existem categorias de profissionais autônomos, como os advogados, designers e dentistas, por exemplo, que se baseiam em tabelas como referência para estabelecer os preços pelos seus serviços. Existe, inclusive, o cuidado de organizações, como a OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) e Adegraf (Associação dos Designers Gráficos), em ajudar seus associados com a amarração dessas listas de serviços e preços cobrados.

Mas como sabemos bem, no caso dos contadores, os serviços são bem diferenciados para cada cliente. A declaração de Imposto de Renda para um contribuinte que é assalariado comum será muito menos trabalhosa do que aquela feita para outro contribuinte que tem operações financeiras complexas, como ações na Bolsa de Valores, ganhos no exterior e transações imobiliárias. O profissional de contabilidade pode até se basear em uma tabela pessoal de valores, mas, no geral, eles serão muito mais flexíveis e mutáveis, de acordo com o contexto.

Como avaliar o valor a ser cobrado do cliente?

A princípio, a tarefa de precificação do serviço contábil prestado pode dar um breve (e chato) trabalho, convenhamos! Mas lembre-se que esse é um passo importantíssimo para que a cobrança seja justa. E deve-se levar em conta, sobretudo, a proporção das atividades envolvidas em cada caso. Isso inclui fatores tão diversos quanto a quantidade de horas trabalhadas, o tempo dedicado para que a preparação e atualização legal tenha sido feita, até gastos com energia elétrica ou a adoção de novos softwares e computadores.

Além do mais, ao estabelecer os honorários contábeis, deve-se considerar todo o investimento que é feito no escritório. Ou seja, a renda mensal deve ser capaz de cobrir os treinamentos e a infraestrutura de seu local de trabalho, bem como o pagamento dos tributos e demais despesas para custear o escritório contábil. Além disso, é importante ter lucro e arrecadação de capital de reserva para situações emergenciais. Então, não esqueça que essas estimativas devem fazer parte da repartição futura entre os honorários a serem cobrados da clientela.

Quanto cobrar pelo meu trabalho?

Eis que chegamos à grande pergunta. E aí, você sabe responder de bate-pronto quanto cobrar pelo seu trabalho? Bom, como você pode imaginar, não há uma única resposta. Afinal, as funções dos profissionais de contabilidade são bastante dinâmicas. Mas podemos dizer que, para chegar a uma conclusão pessoal, itens como as suas despesas fixas, as despesas variáveis e os custos são os primeiros que devem ser observados.

Depois, como dissemos, é preciso definir quanto gasta para fazer o seu trabalho e, assim, alcançar um valor que não apenas pague as contas, mas que garanta uma margem de lucro. Para isso, além de fazer as suas contas, é preciso conhecer também a média de valores que o mercado pratica.

O seu preço não pode estar muito acima ou muito abaixo do valor médio. Usar a tabela de honorários contábeis do sindicato das empresas de contabilidade, por exemplo, é um bom referencial a ser adotado. Ele garante uma menor distorção no preço final. Então, vale a pena consultar o sindicato da sua localidade.

De qualquer forma, é sempre importante lembrar que a estratégia de precificação é variável de empresa para empresa. Mas uma coisa é fato, olhar para o seu próprio negócio é o primeiro passo antes de definir o preço final.

E sabe o que isso quer dizer? Isso significa que um escritório pode gastar mais do que outro para realizar o mesmo serviço. Isso é perfeitamente normal e cabe ao gestor encontrar formas de ser mais competitivo. Mas não se esqueça, contador! O que não pode é você entrar em uma guerra de preços com seus concorrentes e acabar trabalhando de graça apenas para cobrir uma oferta. Então, bora colocar a mão na massa para estabelecer a precificação que mais se enquadra com a sua realidade. Boa sorte!

Matérias relacionadas

spot_img

Mais lidas